• PHARMAKON Farmacia de Manipulação e Homeopatia

Melasma - Manchas na Pele - Tratamentos tópicos Melhoram a Hiperpigmentação e Clareiam da Pele


A pigmentação da pele é resultado da produção de melanina pelos melanócitos na epiderme. A atividade dos melanócitos, juntamente com o tipo e a distribuição das melaninas, é o principal fator para a diversidade da pigmentação da pele. Além disso, a hiperpigmentação da pele também pode ocorrer como resultado de processos inflamatórios e distúrbios dermatológicos, como o melasma. Além disso, a hiperpigmentação da pele também pode ocorrer como resultado de processos inflamatórios e distúrbios dermatológicos, como o melasma.


O melasma é uma desordem cutânea de caráter crônico, caracterizada pelo desenvolvimento de hiperpigmentação simétrica que surge como máculas de coloração marrom, principalmente na testa, área malar e queixo. Sua patogênese não é totalmente compreendida apesar de alguns fatores de risco serem conhecidos, como história familiar, exposição solar, gravidez, hormônios sexuais, cosméticos e medicamentos fotossensibilizantes. Há evidente predisposição genética, já que mais de 40% dos pacientes referem familiares acometidos.


Devido ao frequente acometimento facial, o melasma inflige importante impacto à imagem corporal, causando estresse psicológico, alterando a qualidade de vida dos pacientes, além de gastos relacionados aos tratamentos.

É bastante comum em indivíduos com fototipos mais elevados e em mulheres, como as asiáticas, apresentando um impacto negativo sobre sua qualidade de vida.




Tratamentos para o Melasma


Características



Hidroquinona:

A terapia com hidroquinona é uma das mais usadas para tratar a hiperpigmentação da pele. A hidroquinona é uma molécula hidrofílica pequena que penetra efetivamente na pele humana, com até 43% atingindo a circulação sanguínea. A hidroquinona atua inibindo a oxidação enzimática da tirosina em 4-di-hidroxifenilalanina (DOPA) e suprimindo outros processos metabólicos dos melanócitos.

Ácido azelaico:


Ácido azelaico é um ácido dicarboxílico saturado de comprimento médio da cadeia com propriedades de clareamento da pele. O uso off label de ácido azelaico para melasma mostrou-se mais eficaz que a hidroquinona a 2% e equivalente à hidroquinona a 4% da força da prescrição.

Ácido tranexâmico:


Ácido tranexâmico é um agente anti-fibrinolítico com indicações aprovadas pela FDA para menorragia e procedimentos odontológicos em pacientes com hemofilia. Foi observado pela primeira vez em 1979 que os pacientes que tomavam ácido tranexâmico apresentaram melhora do melasma.

Ácido Kójico:


Ácido Kójico atua quelando o cobre no local ativo da tirosinase para bloquear a conversão da tirosina em melanina. O ácido kójico demonstrou ser eficaz no tratamento do melasma.

Tretinoína e Retinoides:


Os retinóides exibem ação despigmentante através do aumento da renovação dos queratinócitos e redução da transferência de melanossomas para os queratinócitos. Além disso, a tretinoína possui uma indicação aprovada pelo FDA para fotoenvelhecimento da pele, e vários estudos demonstraram que essa ação inclui a normalização da pigmentação na pele danificada.

Referências:


Rachmin I1, Ostrowski SM1, Weng QY1, Fisher DE2. Topical treatment strategies to manipulate human skin pigmentation. Adv Drug Deliv Rev. 2020 Feb 21. pii: S0169-409X(20)30008-9. doi: 10.1016/j.addr.2020.02.002. [Epub ahead of print].

https://www.consulfarma.com/Post/melasma--tratamentos-topicos-melhoram-a-hiperpigmentacao-da-pele

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo